Nos EUA, tributo a Fittipaldi reúne carros campeões da F1 e da Indy pela primeira vez

Brasileiro é a grande estrela da 23ª edição do Concurso de Elegância da Ilha de Amélia, nos EUA, e vê reunião inédita da Lotus de 1972, da McLaren de 1974 e dos Penske das 500 Milhas de Indianápolis

 

Quando se trata de um esportista com uma carreira de tantas glórias quanto a de Emerson Fittipaldi, não é qualquer homenagem que tem a capacidade de emocionar seu coração veloz. No entanto, neste fim de semana, o brasileiro viveu algo inédito em seus 71 anos de vida. No último fim de semana, Emerson viu reunidos, pela primeira vez, os carros das principais conquistas de sua trajetória no esporte a motor. A homenagem foi realizada no Concurso de Elegância da Ilha de Amélia, na Flórida, Estados Unidos.

A organização do evento – que atrai colecionadores de todo o planeta, com suas relíquias sobre rodas – reuniu os três carros pilotados por Fittipaldi na Fórmula 1, dois deles campeões (uma Lotus de 1972 e uma McLaren de 1974), além dos dois carros Penske com os quais ele faturou duas edições das 500 Milhas de Indianápolis e um título na Indy. Também havia um terceiro carro de Indianápolis e o primeiro carro com o qual ele venceu uma corrida, ainda no Brasil.

Concurso de Elegância da Ilha de Amélia, nos EUA, reuniu diversos carros marcantes da carreira de Emerson Fittipaldi (Foto: Deremer Studios LLC)Concurso de Elegância da Ilha de Amélia, nos EUA, reuniu diversos carros marcantes da carreira de Emerson Fittipaldi (Foto: Deremer Studios LLC)

Concurso de Elegância da Ilha de Amélia, nos EUA, reuniu diversos carros marcantes da carreira de Emerson Fittipaldi (Foto: Deremer Studios LLC)

– Foi muita emoção, balançou muito quando eu vi todos os carros juntos no mesmo lugar. Uma coisa inédita! Também foi muito legal quando, na abertura do evento, eu guiei a McLaren, motorzão funcionando, até o lugar em que os carros estavam no campo de golfe. Uma homenagem que eu nunca imaginei que fosse receber, com muito carinho, muito amor. Não sei se isso vai acontecer de novo na minha vida – disse Emerson ao GloboEsporte.com.

Dois dos carros de Fórmula 1 foram enviados da Inglaterra. A Lotus preta e dourada (campeã de 1972) pertence a Clive Chapman, filho do fundador da equipe, Colin Chapman. Das duas McLaren, a pilotada por Emerson na campanha do título de 1974 foi emprestada por um colecionador britânico, enquanto a outra, de 1975, já estava nos Estados Unidos.

Além dos F1, havia três carros Penske que marcaram a carreira de Emerson na Fórmula Indy. O de 1989, com o qual venceu as 500 Milhas de Indianápolis e o título da Indy, o de 1993, de sua segunda vitória na Indy 500, e o de 1994, com o qual ele esteve muito próximo de faturar a corrida mais famosa do mundo pela terceira vez, até que bateu quando faltavam dez das 200 voltas.

Brasileiro é premiado

Renault da primeira vitória da carreira de Emerson Fittipaldi pertence ao colecionador brasileiro Maurício Marx (Foto: Deremer Studios LLC)

Renault da primeira vitória da carreira de Emerson Fittipaldi pertence ao colecionador brasileiro Maurício Marx (Foto: Deremer Studios LLC)

Na reunião destas relíquias, ainda havia um representante brasileiro, o Renault R8 amarelo que pertence ao colecionador paulista Maurício Marx. Foi com este carro que Emerson ganhou uma corrida pela primeira vez na vida, na Ilha do Fundção (Rio de Janeiro) muito antes de sonhar com uma carreira no exterior. O modelo foi premiado nesta edição do Concurso de Elegância da Ilha de Amélia, que é realizado desde 1996.

– Que enorme honra e orgulho! Pela primeira vez estivemos em um concurso no exterior, e voltamos com o prêmio! Só de ver o nosso Renault com as cores amarela e verde no gramado, já emociona! Uma grande responsabilidade representar o Brasil em um concurso de peso como este, mas representamos muito bem. As portas estão abertas a outros colecionadores do Brasil – escreveu Maurício em uma rede social.

Porsche pertenceu a Pablo Escobar

Outro destaque na Ilha de Amélia era o Porsche com o qual Emerson competiu na Corrida dos Campeões em 1974. Um carro adquirido em 1978 pelo maior chefão do tráfico de drogas do século 20, e que chegou a disputar corridas na América do Sul nesta época.

Porsche pilotado por Emerson na Corrida dos Campeões chegou a ser comprado por Pablo Escobar (Foto: Deremer Studios LLC)Porsche pilotado por Emerson na Corrida dos Campeões chegou a ser comprado por Pablo Escobar (Foto: Deremer Studios LLC)

Porsche pilotado por Emerson na Corrida dos Campeões chegou a ser comprado por Pablo Escobar (Foto: Deremer Studios LLC)

– Eu descobri nesta semana que o Pablo Escobar tinha comprado este carro, chegou a levar para a Colômbia. Quando ele foi preso, um americano comprou o Porsche e levou de volta para os EUA – revelou o bicampeão mundial, ainda surpreso, por telefone.

O Concurso de Elegância da Ilha de Amélia é realizado desde 1996 – coincidentemente, o último ano em que Emerson disputou uma temporada da Fórmula Indy, aos 49 anos. Além das exposições de carros antigos, com modelos de rua e de competição, são realizados jantares beneficentes durante o evento.